Teleconsultoria Médica Grátis

Viagra x Spray: Qual a melhor medicação contra impotência?


Viagra ou spray: a pergunta sobre a melhor medicação contra a impotência só pode ser respondida definitivamente em uma consulta com o especialista Andrologista. Somos o primeiro centro especializado em telemedicina no Brasil e sabemos quanta informação ruim existe na internet, por isso organizamos esse post para dar uma visão de como funcionam esses medicamentos e deixar claro os perigos da automedicação. Pronto para se informar de verdade?

Viagra

A medicação em comprimido de Sildenafil é o famoso comprimido azul, comercializado no mundo já há 20 anos. Ele funciona a partir do estímulo sexual e pode-se dizer que melhora uma ereção já pré existente. Deve ser tomado somente quando vai se ter uma relação sexual.

Por ser rapidamente absorvido, pode ter efeito de aumento súbito e intenso na velocidade sanguínea e é aí que mora o perigo. É preciso estar muito atento às condições cardíacas do paciente usuário da medicação para impotência e só um médico pode afirmar com responsabilidade que este é o melhor remédio para você. A ingestão de alimentos também pode interferir, mudando a absorção e o tempo para início do efeito causado pelo remédio e sua duração. Geralmente de 3 até 5h os efeitos sexuais são completamente finalizados.

Outro perigo é a ereção se prolongar por mais que 4 horas. Essa duração estendida pode ocasionar uma condição dolorosa conhecida como priapismo e causar sequelas na sua vida sexual.

O sildenafil também pode ter interações medicamentosas adversas com medicações usadas no tratamento de doenças cardíacas. Portanto é altamente contraindicado para pacientes cardiopatas ou que já sofreram AVC.

Spray de Tadalafila

A Tadalafila é uma substância mais moderna para o tratamento de disfunção erétil. Pode-se dizer que seria a terceira geração de medicamentos, sendo o Viagra a primeira. Começou como uma pílula e por sua duração de até 36 horas era conhecida como a “pílula do fim de semana”.

A grande novidade hoje em dia é a possibilidade de utilização dessa substância na forma spray sublingual. Esse formato garante uma absorção sem igual, com zero interferência da ingestão de alimentos. E mais, pode ser mais seguro do que qualquer pílula. O spray deve ser usado diáriamente e não só quando for ocorrer uma relação sexual, pois ele tem concentrações menores, suficientes para tratar o organismo gradativamente. Esse uso mais eficiente e ritmado da substância tem os mesmos efeitos reduzindo grandemente a chance de reações adversas, sem necessidade de o paciente lembrar de tomar uma pílula com altas concentrações na hora da relação, tirando a espontaneidade do momento. O spray permite ainda a associação de outros princípios ativos e vitaminas, num medicamento extremamente personalizado e eficaz, único para cada paciente.

Como funciona o Viagra

É importante saber que nenhuma dessas medicações visa tornar o paciente dependente. Eles são um auxílio para recuperação da função sexual, não o estímulo sexual em si. A medicação não é afrodisíaco: ela pode ajudar na melhora de uma ereção que o paciente tenha naturalmente. Dessa forma, é natural a progressão para a diminuição da dose quando chega a fase de manutenção do tratamento. Estudos indicam que o uso em excesso e/ou superdosagem tende a ampliar somente os efeitos adversos, sem trazer benefícios. Só o médico pode receitar a dose adequada para você, aquela que trás somente os efeitos desejados e não as complicações.

 

Tem dúvidas? Faça nossa Avaliação Médica Online.

Teleconsultoria Médica Grátis