Teleconsultoria Médica

Sofre de ejaculação precoce? Entenda como o tratamento auxiliar com um psicólogo é importante para os resultados


A ejaculação precoce pode aparecer em homens de qualquer idade e em qualquer fase da vida. Os problemas emocionais estão por trás da maioria dos casos de ejaculação precoce e disfunção erétil. Por isso, é preciso, na maioria dos casos, além de acompanhamento médico regular que poderá descartar a hipótese de questões biológicas para a ejaculação precoce, a consulta com um psicólogo é considerada essencial para esse tratamento.

As causas emocionais tendem a ser mais presentes nos homens mais jovens, enquanto os problemas biológicos são mais comuns naqueles com idade mais avançada. Porém, todos os homens estão sujeitos a incidências dos dois fatores que colaboram para a ejaculação precoce.

Confira nesse artigo como o tratamento auxiliar com um psicólogo pode lhe trazer resultados positivos para o tratamento dessa disfunção!

Relação entre o estado psicológico e a ejaculação precoce

O estresse e ansiedade são os principais vilões das disfunções sexuais. Esses males podem ser os fatores que desencadeiam a ejaculação precoce ou podem surgir em decorrência dela.

É muito comum que quando a ejaculação precoce se apresente, o homem comece a se sentir desmotivado no trabalho, se afaste de amigos e até da companheira. No relacionamento, a companheira pode começar a se sentir rejeitada ou podem surgir desconfianças. As brigas começam e o quadro todo fica ainda pior. A decisão de se abrir nem sempre é a mais fácil, procurar ajuda médica então, acaba sendo sempre protelada por medo ou vergonha.

Nessas horas, não há nada mais certo que deixar todos esses preconceitos de lado e ir em busca de um andrologista e ele deverá encaminhar o paciente para o acompanhamento psicológico. Sem esse acompanhamento, muitos homens podem desenvolver depressão.

Desenvolvendo a autoconfiança

Sejam solteiros ou comprometidos, os homens com ejaculação precoce tendem a sofrer de baixa autoestima. Enquanto os solteiros costumam a acreditar que não conseguirão satisfazer as possíveis parceiras e tendem a afastar-se das pretendentes, os casados e comprometidos costumam tentar colocar um fim no relacionamento. Para eles, a saída é não ter ou terminar relacionamentos existentes para que não fiquem expostos a chance de falhar e sentirem ainda mais desmotivados.

A baixa autoestima também pode começar a desencadear problemas em outros setores da vida homem, como no trabalho e nas amizades. Por isso, a conversa franca e acompanhamento com um psicólogo pode ser o começo do sucesso no tratamento.

Acompanhamento para casais

O acompanhamento para casais é importante pois facilita e fortalece o diálogo entre o par. Muitas vezes, o que acaba acontecendo é que os dois percam a sintonia diante do estresse da situação, a terapia vai ajudar a recuperar a cumplicidade e reaproximar o casal. Apoio é fundamental nessa hora. Com conversas estimuladas e orientadas pelo psicólogo é possível conhecer a rotina e os costumes sexuais do casal, abrindo brechas para que sugestões sejam dadas para a melhoria da vida sexual dos dois.

É bastante comum que alguns casais também se unam em uma terapia em grupo, onde são debatidos temas comuns a diversas disfunções sexuais. O diálogo auxilia no debate de ideias e dessas conversas, através dos depoimentos, muita gente pode começar a conhecer o caminho para a cura.

Para conhecer dicas sobre uma vida mais saudável, leia nosso e-book “Tudo o que você precisa saber para ter mais qualidade de vida” que traz diversas receitas para quem quer se prevenir ou se curar de várias disfunções sexuais.

Já fez algum acompanhamento psicológico para um problema sexual? Conte para nós sua experiência!

 

Teleconsultoria Médica