Teleconsultoria Médica

Novembro azul: como evitar o câncer de próstata


Novembro é o mês do Novembro Azul, maior campanha mundial de combate e prevenção ao câncer de próstata. É muito importante conscientizar a população masculina sobre a necessidade de se prevenir contra o desenvolvimento desse tipo de câncer, responsável pela morte de grande quantidade de homens.

É preciso acabar com o preconceito que afasta a classe masculina de exames médicos como o toque retal. Deve-se lembrar aos homens o quanto é importante para a própria masculinidade ter uma próstata saudável. Que tal aprender, com o nosso artigo, como evitar essa doença? Confira!

Desenvolvimento do câncer de próstata

De modo geral, o câncer de próstata desenvolve-se de forma lenta, não chegando a ameaçar a saúde do homem. Para se ter uma ideia da lentidão desse processo, ele leva cerca de 15 anos para atingir 1 cm3 . Entretanto, alguns desses tumores podem atingir rápido desenvolvimento, crescendo bastante em pouco tempo, comprometendo outros órgãos e levando o paciente à morte.

Sintomas da doença

Em sua fase inicial, o câncer de próstata não apresenta sintomas, o que dificulta a detecção da doença para o homem. Em estágio mais avançado, pode apresentar alguns sintomas, tais como:

  • Impotência sexual;
  • Dor ou queimação durante o ato de urinar;
  • Micção frequente (especialmente à noite);
  • Fluxo urinário fraco ou interrompido;
  • Dificuldades em controlar a bexiga ou o intestino por causa da pressão do tumor sobre a medula espinhal;
  • Fraqueza ou dormência nas pernas e nos pés (se o câncer estiver se disseminando a outras partes do corpo, o homem pode sentir dores nos ossos, costas, quadris, ombros, coxas, etc.).

Entretanto, problemas benignos, como a hiperplasia prostática (crescimento da próstata que não se transforma em câncer), também podem apresentar sintomas semelhantes. Daí a necessidade do exame, para se ter certeza.

A influência da dieta na doença

Uma dieta rica em frutas, verduras e legumes, reduz as possibilidades de risco de desenvolver câncer de próstata. Uma dieta rica em gordura animal, ao contrário, constitui um fator de risco. Alguns estudos apontam que substâncias como vitaminas E e D, selenium e lycopene (presente no tomate) em sua forma natural ou como suplementação dietética demonstram potencial para proteger a próstata contra o desenvolvimento de tumores malignos. Porém, essas pesquisas ainda não se concluíram e nada de definitivo pode ser auferido delas.

Idade é um fator que influencia

A doença costuma ocorrer em homens com mais de 50 anos, por isso é fundamental que, a partir dessa idade, sejam feitos os exames de toque retal, ultrassonografia transretal e PSA (antígeno prostático específico).

Fique atento a hereditariedade

Deve-se considerar ainda a hereditariedade, pois cerca de 15% dos homens com câncer de próstata têm familiar de primeiro grau com a doença. Ter pai, irmão ou filho com esse mal é um indicativo de que a pessoa precisa ficar alerta, fazendo exames no intuito de detectar o aparecimento precoce da doença.

O fator étnico-racial

Homens negros são mais atingidos que os brancos e orientais. Essa diferença acontece devido aos altos níveis de testosterona na raça negra, mas outros fatores podem influir para essa diferença. De qualquer modo, convém aos homens negros se precaverem, fazendo exames para detecção precoce com mais frequência.

O câncer de próstata tem cura! Quanto mais cedo for detectado, maiores serão as chances de tratar. Cuide-se! Você já tem mais de 50 anos? Faça seu exame. E deixe seu comentário. Se já fez algum dos exames, diga como são e estimule outros leitores a fazê-lo!

 

Teleconsultoria Médica