Teleconsultoria Médica

Entenda como a sua mente influencia o seu desempenho sexual


O sexo de qualidade é uma combinação de corpo e mente. Não adianta ter os dispositivos físicos na mais perfeita ordem, se os psicológicos não estiverem em pleno equilíbrio. Quando o psicológico não vai bem, os homens podem sofrer com inibições do desejo sexual, ejaculação precoce e até mesmo disfunções eréteis.

Os problemas psicológicos inevitavelmente geram problemas sexuais e podem afetar a vida afetiva dos homens. Desde uma simples preocupação até uma grande depressão, tudo pode impactar negativamente seu desempenho e satisfação na cama. Se você que entender mais sobre esse assunto, veja a seguir como a mente influencia a sua vida sexual e confira algumas dicas para minimizar os problemas sexuais causados por fatores psicológicos.

O estresse é um dos grandes vilões da vida sexual feliz e saudável

Trânsito caótico, pressões familiares, problemas amorosos, cobranças profissionais, cansaço, falta de tempo…Ufa! Com tantos problemas, a sensação que se tem é de que uma hora você vai pifar, não é mesmo? Na verdade, a médio prazo, você realmente pode pifar.

Essa combinação de fatores leva o homem ao estresse e esse quadro diminui o apetite sexual e prejudica o desempenho sexual masculino. Para não ficar estressado, o ideal é procurar relaxar, estabelecer pausas na agenda, se dedicar às atividades que gosta, praticar exercícios físicos, dormir e se alimentar bem, além de se abster de hábitos prejudiciais, como o tabagismo e alcoolismo.

O tédio afeta o desempenho sexual significativamente

Quando o homem está vivendo uma rotina monótona e sem grandes emoções, ele pode ficar entediado. Em consequência disso, há grandes chances do desempenho sexual, e do desejo, diminuir. A melhor forma de evitar esse tipo de problema é driblar a rotina, experimentando novas posições e lugares para praticar sexo. Conversar abertamente com a parceira também é uma boa maneira de melhorar a vida sexual e impedir que o relacionamento caia na monotonia e previsibilidade.

Medo do desempenho sexual pode colocar tudo a perder

Os homens se cobram muito quanto ao próprio desempenho sexual e isso acaba impedindo que eles aproveitem o momento como deveriam e poderiam. Além disso, a autocobrança e o temor de uma performance fracassada não deixa a transa fluir naturalmente.

Querendo ou não, o medo de não ter uma ereção, de sofrer com a ejaculação precoce e de não satisfazer a parceira aterrorizam os homens, geram ansiedade e atrapalham fisiologicamente o desempenho no sexo. Na verdade, se todo homem curtisse mais e se preocupasse menos, a vida sexual deles e de suas parceiras seria infinitamente melhor.

Baixa autoestima e insegurança levam o homem à disfunção erétil

Embora a disfunção erétil também ocorra por causa de fatores físicos, problemas emocionais também podem fazer com que o homem não tenham ou mantenham uma ereção suficiente para a penetração. A baixa autoestima e a insegurança afetam o desejo e o desempenho sexual, pois o homem se sente inadequado, incapaz e literalmente impotente para satisfazer a si mesmo e ao seu par.

Vale ressaltar que o desejo sexual está diretamente relacionado à busca pelo prazer e sentir prazer tem tudo a ver com se gostar e se permitir. Logo, se a autoestima está comprometida, o sexo também ficará comprometido.

Traumas em relacionamentos também podem criar bloqueios na vida sexual

Situações traumáticas também são prejudiciais para o desempenho sexual dos homens, no entanto, dificilmente os traumas do passado serão os únicos responsáveis por bloqueios sexuais. Por exemplo, ter uma ejaculação precoce na juventude não é razão suficiente para manter essa condição com o passar do tempo.

Se o problema persistir, o ideal é investigar as demais razões para a ejaculação prematura. Cumpre ressaltar que a vergonha da anatomia peniana, recordações tristes associadas ao sexo e experiências sexuais dolorosas no passado também podem gerar traumas e atrapalhar o desempenho sexual. Nesses casos, a psicoterapia pode ajudar bastante!

No mais, sentimentos negativos como a tristeza, depressão, culpa, raiva e mágoa também podem prejudicar a performance sexual, mas tudo isso pode ser tratado e revertido, o homem só não pode sucumbir ao problema e desistir de ter uma vida sexual mais saudável e prazerosa. Fica a dica!

Seu desempenho sexual está sendo afetado pela sua mente? Compartilhe suas dúvidas e experiências conosco!

Teleconsultoria Médica