Teleconsultoria Médica

5 benefícios de uma boa noite de sono para a saúde


 

Dormir bem é sinônimo de qualidade de vida. Quem tem poucas horas de sono ou tem noites de sono irregulares tem mais chance de ficar doente, contrair doenças oportunistas e desenvolver até síndromes. O organismo de um adulto precisa, em média, de sete a nove horas de sono por noite para conseguir se manter saudável.

Dormir bem melhora o humor

Depois de uma noite de sono contínua e revigorante é normal que acordemos bem dispostos e com vontade de curtir o dia. Já as noites mal dormidas são sinônimo de um verdadeiro martírio na manhã seguinte. Coitados daqueles que tem que conviver com quem não dorme bem. Para aqueles que se queixam de dormir pouco, o ideal é tentar ir para a cama mais cedo e tentar ajustar os horários para conseguir dormir o suficiente.

Uma boa noite de sono ajuda no desejo sexual

Se você está perdendo noites de sono com o trabalho ou com qualquer outra atividade, é melhor mudar esse hábito! Noites bem dormidas ajudam a controlar os níveis de testosterona e outros hormônios responsáveis pelo desejo sexual e até pela qualidade da ereção. Aqueles que não dormem bem estão mais sujeitos a apresentar disfunções sexuais. Homem com baixos níveis de testosterona, além de enfrentarem esse tipo de problema estão mais propensos a desenvolverem alguma doença.

O sono é aliado do sistema imunológico

Uma boa noite de sono tem como reflexo diversos benefícios para a saúde. Entre eles está o reforço no sistema imunológico. Por exemplo, quem dorme bem consegue respostas mais rápidas do sistema imunológico no caso de um vírus ou resfriado aparecer. Essas defesas do organismo se apresentam quando há um risco eminente e quanto mais rápidas e preparadas elas estiverem, as chances de contrair alguma doença diminui muito.

Dormir bem controla pressão e diabetes

A hipertensão e o diabetes são alguns dos fatores de risco que pode prejudicar o desempenho da vida sexual. Uma boa noite de sono ajuda a controlar os níveis de pressão, pois quando estamos dormindo a frequência cardíaca diminui. Nesse processo, além de preservar tecidos, o corpo inicia a produção melatonina e o chamado hormônio do crescimento, substâncias necessárias para o controle da pressão do organismo.

Durante a noite, também, os níveis de insulina e os índices glicêmicos passam por ajustes. Aqueles que já são diabéticos e tem noites mal dormidas podem ter dificuldades em controlar a doença.  Já aqueles que estão propensos a desenvolver a diabetes podem encontrar nas noites de insônia um fator que pode desencadear a condição.

Controla o apetite

Sabe aqueles quilos extras? Eles podem ter surgido a partir das noites mal dormidas. Durante o sono o organismo produz a leptina, um hormônio capaz de controlar a sensação de saciedade. Quem apresenta baixos níveis desse hormônio acaba comendo mais e o resultado todo mundo já conhece. Além disso, aqueles que não tem hábitos saudáveis de sono apresentam taxas mais elevadas de hormônios que agem na sensação de apetite. A combinação é bombástica! Estudos também comprovam que pessoas que tem sono regular conseguem queimar mais gorduras que aquelas que não conseguem ter uma boa noite de sono.  

Para conhecer mais dicas sobre como ter uma vida mais saudável e se livrar da insônia, leia nosso e-book “Guia da Saúde Masculina”.

 

Teleconsultoria Médica